Taura Ervateira

Benefícios

Digestivo, É rico em vitaminas, entre outros. Conheça mais benefícios do chimarrão.
Ver mais »

Curiosidades

Você sabia que oferecer um chimarrão é uma demonstração de hospitalidade e amizade.
Ver mais »

Modo de Preparo

Saiba como fazer um chimarrão em apenas 5 passos com a Erva Mate Taura!
Ver mais »

BENEFÍCIOS

Digestivo:

a erva-mate possui
propriedades digestivas e laxativas, combatendo a constipação intestinal;

É rico em vitaminas:

contém as vitaminas A, B1, B2, C e E

É uma bebida estimulante:

a erva-mate possui alcaloides sendo o principal a cafeína.
Eliminando assim, o cansaço, tanto físico como mental, aumentando a força muscular, a resistência dos músculos à fadiga e tonifica o sistema nervoso;

Auxilia na regeneração celular:

os bioativos do chimarrão ajudam na manutenção das células;

Auxilia no emagrecimento:

ajuda no controle de peso, aumentando a sensação de saciedade e ajudando a compor uma dieta equilibrada;

Possui antioxidantes:

a erva-mate possui compostos fenólicos, que combatem o envelhecimento celular e atuam como proteção das células;

Auxilia no combate ao colesterol ruim:

o consumo regular de erva-mate é capaz de diminuir o chamado colesterol ruim (LDL) e aumentar o colesterol bom (HDL), potencializando o efeito dos medicamentos utilizados para diminuição do colesterol, as chamadas estatinas (sinvastatina, atorvastatina, lovastatina, etc).

Contém sais minerais:

a erva-mate possui minerais como ferro,
fósforo, potássio e manganês;

CURIOSIDADES

A Lenda da Erva-mate

Conta a lenda da erva–mate que um velho guerreiro guarani vivia triste em sua cabana, pois já não podia mais sair para as guerras, nem mesmo para caçar e pescar, vivendo só com sua linda filha Yari, que o tratava com muito carinho, conservando-se solteira para melhor dedicar-se ao pai.
Um dia, Yari e seu pai receberam a visita de um viajante que pernoitou na cabana recebendo seus melhores tratos. A jovem cantou para que o visitante adormecesse e tivesse um sono tranquilo, entoando um canto suave e triste.

Ao amanhecer, o viajante confessando ser enviado de Tupã, quis retribuir-lhes a hospitalidade dizendo que atenderia a qualquer desejo, mesmo o mais remoto. O velho guerreiro, sabendo que sua jovem filha não se casara para não abandoná-lo, pediu que lhe fosse devolvidas as forças para que Yari se tornasse livre.
O mensageiro de Tupã entregou ao velho um galho de árvore de Caá, ensinando-lhe a preparar uma infusão que lhe devolveria todo o vigor. Transformou ainda Yari em deusa dos ervais e protetora da raça Guarani, sendo chamada de Caá-Yari, a deusa da erva-mate. E assim, a erva foi usada por todos os guerreiros da tribo, tornando-os mais fortes e valentes.

Quando os espanhóis por aqui chegaram, encontraram os índios guaranis dóceis e receptivos, já então utilizando uma bebida que sorviam em cabaças por meio de um canudo, preparada com folhas de uma árvore nativa da região – chamada cáa – dizendo que esta lhes havia sido dada pelo deus Tupã. De imediato os espanhóis adquiriram este hábito e passaram a tomar a erva-mate, desde os soldados até oficiais, sem distinção de classes sociais.

A erva-mate, tradicional e salutar hábito do Rio Grande do Sul, é um símbolo da hospitalidade do gaúcho, que oferece sempre a qualquer visitante. Atualmente, é bebida em uma cuia onde depositamos um pouco de erva-mate já moída e de onde sorvemos o líquido (água quente sem ferver), através de uma bomba de metal.
O costume de tomar erva-mate está bastante difundido, tanto no meio rural como no urbano e faz parte da vida do gaúcho desde o amanhecer até a noite, quando encerra suas tarefas do dia.

O que é o Chimarrão?

O chimarrão ou mate é uma bebida característica da cultura do sul da América do Sul, legada pelas culturas indígenas kaingang, guarani, aimará e quíchua. É composto por uma cuia, uma bomba, erva-mate moída e água a aproximadamente 80 graus centígrados. O termo mate (oriundo do quíchua mati) como sinônimo de chimarrão é mais utilizado nos países de língua castelhana. O termo "chimarrão" é o mais adotado no Brasil, sendo um termo oriundo da palavra castelhana rioplatense cimarrón.
Os primeiros povos de que se tem conhecimento de terem feito uso da erva-mate são os índios guaranis, que habitavam a região definida pelas bacias dos rios Paraná, Paraguai e Uruguai na época da chegada dos colonizadores espanhóis; e os índios kaingangs, que habitavam o Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo e Misiones. Da metade do século XVI até1632, a extração de erva-mate era a atividade econômica mais importante da Província Del Guayrá, território que abrangia praticamente o Paraná, e no qual foram fundadas três cidades espanholas e quinze reduções jesuíticas.
O chimarrão chegou a ser proibido no sul do Brasil durante o século XVI, sendo considerado a "erva do diabo" pelos padres jesuítas das reduções do Guairá. A partir do século XVII, no entanto, os mesmos mudaram sua atitude para com a bebida e passaram a incentivar seu uso com o objetivo de afastar a população local do consumo de bebidas alcoólicas.

Você Sabia?

· Oferecer um chimarrão é uma demonstração de hospitalidade e amizade;
· O chimarrão é considerado um produto nutritivo;
· A erva-mate foi o alimento básico dos índios guaranis;
· O mate é encontrado de forma natural na Argentina, Brasil e Paraguai;
· Não use água muito quente, pois queima a erva e deixa o chimarrão muito amargo.

MODO PREPARO

1º Passo

Preencha a cuia (recipiente) com 2/3 de erva-mate Taura;


2º Passo

Tape o bocal da cuia com o vira mate (aparador) e incline-a, assentando a erva-mate em um dos lados da cuia;

3º Passo

Na parte vaga preencha com água morna (apenas para começar o chimarrão, evitando queimar a erva-mate).
A temperatura ideal para o chimarrão varia entre 60ºC e 75ºC, quando começa a chiar, não deixe a água ferver.

4º Passo

Tape o bocal da bomba com o dedo polegar e a assente dentro da cuia, descendo-a rente à borda até o fundo.

5º Passo

Aproveite para saborear o verdadeiro chimarrão com erva-mate Taura.

Ervateira Taura Ltda.

Linha Alegre I - s/n, Ponte Serrada - SC
Telefone: (49) 3435 0293
contato@ervamatetaura.com.br


Desenvolvido por BRSIS | T12